Para a mídia, PT não existe e Rede é a voz da oposição

Nunca fui muito bom em matemática – matemática política já facilita um pouco meu raciocínio. Então, vamos lá. As eleições de 2018, que elegeram essa fauna maravilhosa para o Congresso, mostraram que Jair “Bolsa de Colostomia” Naro teria, em tese, uma base parlamentar razoável. Nada que Carluxo, Bebianno e muita rateada não seja capaz de pulverizar em poucas semanas, a ponto de estarmos ouvindo falar agora – você não ficou doido nem voltou aos ’70 – em “intervenção branca” da Arena na articulação política do governo no Congresso. Bom, a mídia não fala Arena, usa o codinome DEM, que é como se fosse a Arena “Nova Geração”, tipo fizeram com os X-Men e o Star Trek. Mas sabemos que é tudo a mesma coisa, só que com um pessoal mais novinho – no caso do DEM, mais gordinho. Então, é isso, o PSL, o partido citrus do presidente, caiu do pé, e não foi de maduro, e os espíritos de ACM, Bornhausen, Agripino, Aleluia e cia desviaram dos raios de prótons e reintroduziram seus ectoplasmas na vida política nacional.

Assim, o partido que elegeu Rodrigo Maia (RJ) presidente da Câmara e Davi Alcolumbre comandante do Senado, reassume, de fininho a tarefa de “reorganizar a base no Congresso”, seja lá o que isso signifique. A questão é: se sabemos quem é Darth Vader, qual o outro lado da Força? Nem digo um Jedi. Um agrupamento qualquer de outsiders que represente uma voz dissonante ao Estado que de tão mínimo vaporizou velhinhos e pobres na Reforma da Previdência. Embora Lula esteja preso e Fernando Haddad, o último candidato presidencial de oposição, esteja quase desaparecido, alguém vai dizer: e o PT? Bom, o PT, avariado e tudo, é o maior partido de oposição e, sobrevive apesar dos esforços de Ciro “O Lula tá preso, babaca!” Gomes, que não emplaca nem como liderança do seu condomínio de luxo na Praia de Iracema. O PT tem 56 deputados (contra 69 na legislatura passada). 56! O PSB, 32 (eram 34). O PDT de Ciro tem 28. O Psol, 10. O PCdoB, 9. No Senado, o PT tem 6. Seis senadores! PDT, 4. PSB, 2. PCdoB e Psol, zero.

Vocês devem ter reparado que não computei a Rede. Mas a Rede de Marina Silva, que apoiou Aécio Neves em 2014 e ficou neutra em 2018, oposição? Bom, respeitemos o sono quadrienal da Tartaruga Ninja. A Rede tem 5 senadores. E 1 deputado. Uma incrível força de 6 parlamentares. Você diria que a Rede é o principal partido de oposição ou que, de alguma forma, represente a voz de oposição ao governo Bolsonaro? Aparentemente, a mídia, sim. A TV Globo, com certeza. Randolfe Rodrigues, o franja, foi reeleito senador pelo Amapá. Sim, ele saiu do Psol. Eu também desconhecia até recentemente vê-lo aparecer toda edição do Jornal Nacional como “aspa” de contraponto ao governo. Nas eleições do Senado, apareceu nas fotos como um dos que ajudou a eleger Alcolumbre, candidato do Bolsonaro. Que bela oposição, hem. Mas o que impota é que o JN elegeu Randolph Frederich Rodrigues Alves e a Rede Sustentabilidade a voz esganiçada da oposição. O PT? não interessa nem como oposição.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close