Danilo Gentili é um patético Bobo da Corte fascista, que trocou piadas por navalhadas morais

Bobo da corte era o artista contratado pelas cortes europeias na Idade Média para divertir os reis e seu séquito. Como um palhaço, era considerado cômico, mas também desagradável, por apontar de forma grotesca os vícios e as características da sociedade. Mas, na verdade, como “funcionário” da monarquia ele sabia, pelo menos na maioria das vezes, até onde podia ir. Podia até criticar o rei, mas era tênue a linha entre provocar gargalhadas ou ir parar em alguma masmorra ou coisa pior. Foi o que aconteceu, dizem, com um cidadão que se envolveu com uma princesa e acabou com uma punhalada fatal. Se você perguntar pro entendido Olavo de Carvalho, sua sapiência vai te explicar, entre palavrões e pigarreadas, que entre as cartas de tarot existe a figura do bobo. Tirar a carta do bobo, porém, é algo complicado. É um alerta sobre a irresponsabilidade. No baralho de cartas para jogos, a carta do “coringa”, ou o “joker” em inglês, igualmente, apresenta uma figura vestida de bobo da corte. Mas a simbologia é igualmente negativa. O Coringa, como sabem os fãs de Batman, está relacionado à perversidade e não tem nada a ver com o humor do palhaço. Assim é também a Arlequina, a versão feminina do Coringa. Na Corte Bolsonariana, os bufões são facilmente identificáveis. Geralmente vem do território sem lei do stand up comedy, fazem sucesso nas redes sociais ofendendo sem qualquer limite, em nome da liberdade de expressão, e têm uma tendência a fazer parte da elite paulistana, com espaços cativos em shows, talk shows e canais no youtube. Danilo Gentilli é um triste Bobo da Corte fascista, que trocou as piadas por navalhadas morais, que fere e desfere em nome de uma licença para matar – não de rir, mas de ferir ou até assassinar reputações e figuras públicas. Como são clowns de direta, seus alvos tendem a ser de esquerda. Petistas em sua maior parte. Não é exagero dizer que ajudaram a formatar a figura de Jair Bolsonaro, ainda uma figura tosca e folclórica sem mandato presidencial, que fornecia o material necessário para boas piadas racistas, homofóbicas, sexistas.

Foi num antigo programa chamado CQC – reveja alguns vídeos aqui, aqui e aqui -, com os notórios Marcelos Tas, Danilo Gentili e Rafinha Bastos, todos amigos e defensores da liberdade de expressão, não importa qual expressão, que Bolsonaro emergiu do obscurantismo absoluto para ir se tornando símbolo de um certo tipo de homem público – o que diz que a política é abjeta, embora ele seja político, e que catequiza seus eleitores pelo ódio às minorias, aos diferentes ou a qualquer coisa que ele não entenda. O CQC foi uma espécie de pré-programa eleitoral de Bolsonaro. Tudo o que ele repetiu ali alguns anos atrás voltaria a latir em seus comícios, que o conduziriam ao Palácio do Planalto. A culpa então é do CQC? Óbvio que não. Mas o “mito” começou a nascer com os palanques erguidos por Tas, Gentili e Rafinha, entre outros patetas que passaram pelas bancadas, numa busca por audiência a qualquer custo.

Capturas de tela3.jpg
Danilo Gentili, agora condenado, fez parte da gênese do “mito” Bolsonaro, ao lado de Marcelo Tas, Rafinha Bastos e outros bobocas no extinto CQC, na Band. Você ria na época?

Antes que eu continue, veja esse vídeo. A cena resume tudo, mas vou legendar. Gentili, que sempre se considerou invulnerável e tirava mesmo sarro dos muitos processos que acumula por ofensas diversas, foi condenado pela juíza Maria Isabel do Prado, titular da 5ª Vara Criminal de São Paulo, a seis meses e 28 dias de prisão, em regime semiaberto, em uma acusação de injúria movida pela deputada Maria do Rosário (PT). A mesma agredida por Bolsonaro – física e verbalmente. A denúncia foi motivada por esse vídeo aí, que o pândego Gentili deve estar arrependido de ter postado, publicado por ele nas redes sociais em 2016, no qual ele rasga a notificação extrajudicial que recebeu da deputada e, em seguida, coloca o papel picado dentro das calças, esfrega em suas partes íntimas e manda de volta, no mesmo Sedex, pro Congresso, com uma recomendação que a deputada aproveite o “cheirinho especial”. A juíza considerou que ficou claro que Gentili agiu “ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro, atribuindo-lhe alcunha de ‘puta’, bem como expôs, em tom de deboche, a imagem dos servidores públicos federais e a Câmara dos Deputados.”

O Bobo da Corte fascista poderá recorrer em liberdade ao TRF3 – será que Gentili de repente começou a ficar preocupado com a prisão por condenação em segunda instância, a que levou Lula à cadeia? -, mas a decisão gerou uma animada onda de apoios a Gentili, vindos, claro de seus amigos humoristas, gente como Tas, Rafinha – este último chegou a dizer que a condenação só vai aumentar sua fama e sugeriu que faça um show com algemas -, Rodrigo Scarpa, o Vesgo, que desabafou. “Parabéns Brasil! País que condena um humorista à prisão e deixa os ladrões soltos! Vergonha! Censura jamais! Viva o Politicamente Incorreto! Viva a Liberdade de Expressão!”. Um dos poucos a lamentar a prisão, mas condenar Gentili pelo gesto foi Fábio Porchat, uma espécie de centrão do Porta dos Fundos, que tem Gregório Duvivier mais à esquerda e Antonio Tabet, o Kibe, na direita. “Acho que o vídeo do Danilo Gentili é de péssimo gosto, agressivo, desrespeitoso, infantil, sem graça, desnecessário, equivocado… Mas daí ele ser preso por mandar uma pessoa enfiar um papel no cu, acho bastante autoritário e arbitrário, perigoso inclusive”, disse Porchat.  Pelo Twitter, falando do plenário, a deputada viu um “caráter pedagógico” na medida e fez um apelo pela paz nas redes sociais. Por via das dúvidas, Gentili botou as barbas e os terninhos justos de molho. “É praticamente impossível que eu seja porque cabe recurso. Mas se você me perguntasse um tempo atrás se eu seria condenado a prisão, eu diria que era impossível também”, declarou. Que bobo…

Um comentário em “Danilo Gentili é um patético Bobo da Corte fascista, que trocou piadas por navalhadas morais

  1. Hoje todas as mídias estão politizadas… é ridículo como esta estampado nas manchetes as ideologias, e lado do qual as mídias estão (direita ou esquerda)… Se ao menos tentassem disfarçar ser neutro …. E o pior é que são tendeciosos nas opiniões….e acham que o povo não percebem…
    E aos poucos estão destruindo a sua própria imagem…. discreto total….
    Vejo por mim, por meus amigos, colegas e pessoas ao redor…. todos expressão está discredibilidade da mesma….

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close